Acordo entre Brasil e FMI seria referência para outros países

O jornal Financial Times afirma hoje que o acordo que o Brasil pretende fechar com o Fundo Monetário Internacional (FMI) até o final deste ano para fazer mais investimentos em infra-estrutura sem colocar a disciplina fiscal em risco poderia se transformar numa referência para o tratamento dado pelo Fundo aos investimentos públicos de outros países, principalmente na América do Sul.Uma fonte do FMI disse ao diário britânico que "que isso é um tema muito importante para muitos países". O Chile e a Argentina solicitaram ao FMI que sejam adotadas regras mais flexíveis para os investimentos em infra-estrutura.Segundo o FT, o Fundo considera o Brasil como "um país piloto" no assunto e já concordou em conceder "tratamento preferencial" para os investimentos feitos pela Petrobras no cálculo das metas fiscais. "Tal acordo também daria ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma vitória necessária para mostrar sua relação com o FMI", disse o FT.Negociações avançadasUm crítico do FMI por um longo tempo quando estava na oposição, Lula tem sido criticado por integrantes da esquerda de seu próprio Partido dos Trabalhadores por concordar com limitações orçamentárias e assinar um acordo com o FMI em novembro passado.Segundo o jornal, as negociações entre o governo brasileiro e o FMI registraram progressos na identificação de projetos de infra-estrutura prioritários e na discussão de condições segundo as quais o FMI daria ao Brasil um "tratamento preferencial". Um fonte próxima às negociações disse ao FT que "os dois lados avançaram rumo a uma estrutura de entendimento".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.