Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Acordo sobre questões essenciais em Doha está perto--Mandelson

As negociações para um acordo delivre-comércio global fizeram progressos recentemente, e umacordo sobre questões importantes poderia ser fechado em breve,afirmou o comissário de Comércio da União Européia, PeterMandelson, nesta segunda-feira. "As negociações de Doha fizeram mais progressos do que aspessoas imaginam", afirmou Mandelson, em notas escritas para umdiscurso em Nova York e divulgadas para a mídia em Bruxelas. "Apesar de todos dizerem que as conversas fracassaram, elasna verdade estão avançando e em breve teremos um acordo sobrequestões essenciais." Em 2001, a Organização Mundial do Comércio lançou a Rodadade Doha para negociações sobre a diminuição de barreiras aocomércio internacional, visando aquecer a economia global eajudar os países pobres a aumentar o volume de exportações. No entanto, as conversas perderam diversos prazos por contade discussões entre os países a respeito de assuntos delicados,como subsídios agrícolas e tarifas aplicadas sobre a importaçãode produtos industrializados. Caso não haja avanços, a rodada corre o risco de ser adiadapor um longo período de tempo. Mandelson pediu que os países olhem além dos impactosimediatos de um potencial acordo e se concentrem na necessidadede amparar o sistema de comércio global, especialmente após arecente turbulência no mercado financeiro tornar nebuloso oprognóstico para a economia mundial. "Nós nos concentramos em algumas toneladas de importação defrango aqui, ou em alguns bilhões de subsídios agrícolas ali oumeio ponto de redução em uma tarifa automotiva em outro lugar",disse o secretário. "Mas tão importante quanto cada detalhe é priorizar aconfiança econômica e fortalecer as regras que amarram asrelações do comércio mundial", afirmou Mandelson. "O sucesso em Doha significaria tornar os níveis atuais deabertura (de mercado) irreversíveis. Doha é como uma rodadentada na máquina econômica mundial que a impedirá de andarpara trás." (Por William Schomberg)

REUTERS

17 de setembro de 2007 | 11h30

Tudo o que sabemos sobre:
DOHAMANDELSONATUALIZA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.