Acordos com petroleiras serão mantidos, diz líder curdo

O primeiro-ministro da região autônoma iraquiana do Curdistão, Nechervan Barzani, disse que os acordos assinados unilateralmente por seu governo com companhias de petróleo estrangeiras serão mantidos, apesar da oposição do governo central do Iraque. "Quem quiser anular esses acordos é um sonhador", disse Barzani, um dos principais aliados das forças de ocupação dos Estados Unido no Iraque.O governo do Curdistão recentemente assinou contratos de produção compartilhada de petróleo com ExxonMobil, BP, Chevron, Shell e Total, sem licitação. Ao mesmo tempo, qualificou outras 35 companhias de vários países para participar de licitações para a exploração de petróleo.O governo federal do Iraque considera esses acordos ilegais, já que a nova Lei de Petróleo iraquiana ainda não foi aprovada, devido a divergências sobre o esquema de partilha da receita entre as diversas regiões. A exploração de petróleo no Iraque havia sido nacionalizada em 1972 pelo então presidente Saddam Hussein.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.