Acordos de livre-comércio incrementam exportações chilenas

Os acordos de livre-comércio firmados pelo Chile com os Estados Unidos, México e Canadá incrementaram as exportações chilenas para a América do Norte em 2005, anunciou neste sábado o governo do país sul-americano. Só com os Estados Unidos, as transações realizadas no ano passado cresceram 37% em relação a 2004, informou ministério do Exterior chileno. Ambos os países possuem acordos comerciais desde 2004. Em 2005, as exportações do país para os EUA foram 35% maiores do que no ano anterior, e as importações saltaram 39%. Já para o México - que firmou um acordo de livre-comércio com o Chile em 1999 e desde o ano passado é o segundo maior importador dos produtos chilenos -, as exportações cresceram 21% em 2005, enquanto as importações foram 23% maiores do que no período anterior. Ao todo, ambos os países movimentaram cerca de US$ 2,3 bilhões. Com o Canadá, as exportações cresceram 37% em 2005, enquanto as importações ficaram 17% maiores. Ambos os países possuem um acordo de livre-comércio desde 1997. O Chile possui também acordos comerciais com a União Européia, com países da América Central, Coréia do Sul e China, e atualmente negocia com outros países, incluindo o Japão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.