Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Matheus Lombardi/XP
Matheus Lombardi/XP

Acqua Vero vai à Justiça contra multa exigida pela XP

A ação questiona os R$ 134 milhões cobrados do escritório de agente autônomos Acqua Vero por quebra de contrato com a XP

Cynthia Decloedt, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2021 | 19h40
Atualizado 31 de maio de 2021 | 20h12

O escritório de agentes autônomos Acqua Vero ingressou com uma ação no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para questionar o valor da multa de R$ 134 milhões cobrada por quebra de contrato pela XP, apurou o Estadão/Broadcast. A Acqua Vero se desligou da XP no último dia 17. O escritório estava entre os maiores da corretora, com R$ 8,5 bilhões sob custódia. 

Em comunicado, a Acqua Vero, que se associou ao BTG Pactual, considera que sua antiga casa não agiu corretamente no período de “aviso prévio”, implicando em prejuízos para o escritório. Por isso, questiona o valor da multa, que deveria ter sido paga ontem. 

A companhia cita, em nota, ter sofrido  “assédio aos sócios e assessores vinculados ao escritório, oferecendo valores fora da realidade de mercado para impedir que as pessoas acompanhassem o movimento da Acqua-Vero”.

Para se proteger financeiramente, que agora será decidida na Justiça, a Acqua Vero contratou seguro garantia, tendo os sócios como avalistas. O valor de tal seguro, afirmaram fontes, supera o valor da multa. 

"Em nota, a XP lamenta a postura da Acqua Vero em não honrar contratos assinados e afirma que irá defender os seus direitos na Justiça."

Tudo o que sabemos sobre:
BTG PactualXP Investimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.