finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Acrefi avalia que queda do juro será repassada ao consumidor

As financeiras devem rever para baixo os juros cobrados do consumidor no crediário após a decisão de hoje do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir a Selic, a taxa de juro básica, de 26% para 24,50% ao ano, sem viés ? taxa mantida até a próxima reunião. A avaliação é de José Arthur Lemos de Assunção, vice-presidente da Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi).Ele observou que o consumidor já verificará a queda nos juros do crediário nos próximos dias. O executivo destacou que a decisão do Banco Central foi "conservadora e correta" e a expectativa é que haja a continuidade de redução nos juros nas próximas reuniões do Copom, devendo chegar a um patamar entre 19% e 20% ao ano até dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.