ACSP: varejo deve ter melhor Natal dos últimos dez anos

As vendas do varejo paulista no Natal deste ano devem registrar a maior taxa de crescimento desde 1997, de acordo com projeções da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Naquele ano, o comércio apresentou uma expansão de 32%, ainda em conseqüência do aumento do poder de consumo proporcionado pelo Plano Real, segundo o economista da ACSP, Emilio Alfieri.Na primeira quinzena deste mês, o movimento no varejo, medido pelas consultas ao SCPC e ao Usecheque, apresentou uma alta de 7,6% em relação ao mesmo período do ano passado. No entanto, considerando os números no acumulado de dezembro até ontem, a taxa é ainda maior, de 8,8%. "O número fechado deve ficar um pouco abaixo disso, por conta da queda nas vendas nos últimos dias do ano, mas ainda assim esperamos o melhor resultado em dez anos", afirmou Alfieri, durante entrevista coletiva na sede da entidade.Segundo o superintendente do Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP, Marcel Solimeo, uma das explicações para o crescimento das vendas neste ano foi a entrada de novos de consumidores. "Nosso sistema registrou 22 milhões de CPFs a mais em busca de crédito em 2007, um aumento de 35%". Para o economista, esses clientes devem manter o consumo se a economia continuar em crescimento. InadimplênciaSolimeo destacou que a alta no consumo não veio acompanhada de um aumento da inadimplência, uma das preocupações do setor. Ele creditou o fato ao aumento no número de renegociações de dívidas, com a dilatação nos prazos de pagamento. "Fica mais fácil para o credor reavaliar os débitos em um processo de redução de juros", observou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.