ACSP: vendas maiores no Dia da Criança

Com a proximidade do Dia da Criança - 12 de outubro -, o comércio começa a se preparar para uma aumento da procura por brinquedos. A expectativa do economista Emílio Alfieri, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), é de que o comércio registre uma elevação no volume de vendas entre 5% e 7%, em relação à mesma época do ano passado. "A recuperação da atividade econômica e a estabilidade das taxas de juros devem favorecer o movimento no comércio", explica Alfieri. De acordo com o economista, as vendas à vista devem superar as transações a prazo no movimento comercial do Dia da Criança. "Nos últimos dois meses o consumidor preferiu não fazer novas dívidas e isso deve repetir-se agora", explica. Porém, no acumulado do ano, as vendas a prazo superam os pagamentos efetuados à vista. Para se ter uma idéia, as consultas ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) - indicador das vendas a prazo - aumentaram 8,9% nos nove primeiros meses do ano, em relação ao mesmo período de 1999. Na mesma comparação, as consultas ao Telecheque - indicador das vendas à vista - cresceram 7,7%.Dia da Criança: planeje suas comprasNa hora de comprar, o ideal é que o consumidor faça o pagamento à vista. Dessa forma, o consumidor tem mais chances de conseguir desconto e pagar mais barato pelo presente da criança. Se não for possível, o cliente deve procurar lojas que cobram taxas de juros mais baixas. Lembre-se que as principais aplicações financeiras pagam rendimento bem abaixo dos juros cobrados no crediário das lojas. Por isso, é mais vantajoso resgatar o dinheiro de um investimento para fazer o pagamento à vista.Para quem vai usar o cartão de crédito para fazer o pagamento das compras do Dia da Criança, a orientação é escolher o melhor dia do ciclo do cartão. Isso quer dizer que, se a fatura do dia do cartão fecha no dia 20, o ideal é fazer a compra no dia 21. Além disso, é aconselhável que o consumidor faça o pagamento total da fatura no vencimento. Isso porque, no pagamento rotativo, as taxas de juros costumam ser muito altas.Vejas nos links abaixo mais orientações sobre compras e crediário. E veja também as tabelas com taxas de juros cobradas no comércio, nos cartões de crédito e nos sistemas de crédito bancário - cheque especial e crédito pessoal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.