Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Açúcar cai 10% em Nova York

Às vésperas do fim de ano, os investidores embolsaram lucros ontem e empurraram para baixo os preços das matérias-primas. A queda mais expressiva entre as commodities agrícolas foi a do açúcar na Bolsa de Nova York. As cotações dos contratos com vencimento em março despencaram 10,20% e fecharam a 30,38 centavos de dólar por libra-peso.

Filipe Domingues, O Estado de S.Paulo

31 de dezembro de 2010 | 00h00

Nesta semana, os preços do açúcar atingiram o maior nível em 30 anos. Segundo analistas, a valorização foi excessiva e não se sustentou apenas com os sinais de aperto entre oferta e demanda. Embora os fundamentos continuem positivos, na última semana foram principalmente os especuladores que puxaram os preços e lucraram na venda. No acumulado de 2010, o preço do açúcar saltou 44%.

O café teve comportamento semelhante. A disponibilidade de café de alta qualidade diminuiu após dois anos de safras pequenas em países como a Colômbia. Os preços do café em Nova York subiram mais de 60% em 2010. Ontem, o contrato março recuou 1,40%.

Apesar das perdas recentes, as commodities encerram 2010 com forte alta. O índice CRB, que representa uma cesta de produtos de energia, metais e agrícolas, avançou mais de 15% em 2010. Entre os motivos estão a forte demanda global por matérias-primas, especialmente nos países emergentes, e os problemas climáticos nos principais produtores de alimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.