Açúcar sobe com atraso na moagem de cana no Brasil

Cenário: Paula Moura

O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h33

A moagem da safra de cana-de-açúcar do Brasil está acelerada, mas o setor ainda não conseguiu compensar o atraso provocado pelas chuvas no primeiro semestre, que impediram a colheita. O fato de a oferta na maior região produtora de açúcar do mundo - o Centro-Sul do Brasil - estar abaixo do esperado sustentou os preços da commodity ontem na Bolsa de Nova York. O contrato para entrega em março de 2013 subiu 2,22%, fechando a 20,72 centavos de dólar por libra-peso.

Segundo dados da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) , a moagem de cana desde abril até 16 de setembro está 7,22% defasada em relação ao mesmo período do ano passado e a produção de açúcar é 6,09% menor do que em 2011. A quantidade de açúcar por tonelada de cana produzida também é menor por causa das chuvas, com queda de 1,7%. Segundo analistas, a expectativa de produção menor na Índia, segundo maior produtor mundial, afetada pela escassez de chuvas de monções, também dá suporte aos preços. Alexandre Oliveira, da corretora Newedge, disse à Dow Jones que a Índia pode até precisar comprar açúcar no mercado internacional, pois é o maior consumidor do produto no mundo.

Na mesma bolsa, o suco de laranja caiu 3,25%, aprofundando as perdas registradas na segunda-feira. Já em Chicago, a soja subiu 0,09% com o suporte de compras técnicas associadas à percepção de que há um excesso de posições vendidas no mercado. O milho caiu 0,13%, com o ritmo recorde da colheita norte-americana. O trigo recuou 0,62%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.