Açúcar sobe em NY com expectativa de aumento da demanda

Cenário: Paula Moura

O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2012 | 02h08

Os preços futuros do açúcar terminaram em alta pelo segundo pregão consecutivo ontem na Bolsa de Nova York, após vários dias de queda. O contrato para entrega em março subiu 0,42%, e fechou a 19,23 centavos de dólar por libra-peso. Compras técnicas sustentaram os preços da commodity.

Ontem, em seminário da Organização Internacional do Açúcar (OIA) em Londres, houve um debate acalorado sobre as necessidades de aumento da importação de açúcar pela União Europeia (UE). A Associação Europeia de Refinarias de Açúcar defendeu que as barreiras à importação pela UE sejam eliminadas em 2015 e não em 2020, como previsto. As exportações do Brasil poderiam então ser favorecidas.

Na bolsa de Chicago, as cotações do trigo subiram 2,87%. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) revelou que as condições das lavouras de inverno do país se deterioraram na última semana devido à estiagem nas Grandes Planícies. Segundo o governo norte-americano, 46% dessas plantações estavam em condições ruins ou muito ruins no período, ante 40% na semana anterior. Sinais de que a procura pelo cereal dos Estados Unidos tende a aumentar também deram suporte aos preços.

Na mesma bolsa, o milho avançou 1,70%, puxado pela alta do trigo, cereal com que compete na fabricação de ração. A oferta restrita do grão no mercado físico dos EUA contribuiu para os ganhos. A soja avançou 1,72%, com compras técnicas e preocupações com riscos climáticos à safra sul-americana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.