Adiado reajuste de energia elétrica em Pernambuco

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje, em reunião extraordinária, o adiamento para 29 de abril da revisão das tarifas da distribuidora de energia elétrica de Pernambuco, Celpe. A data inicial da revisão era 30 de março. Mas a pedido da distribuidora foi prorrogado o prazo para o novo aumento. A expectativa é que as tarifas da Celpe terão um reajuste muito elevado, principalmente em função da grande quantidade de energia que é comprada da usina térmica Termopernambuco.A distribuidora pediu à Aneel um reajuste de 56,78% e os cálculos da agência reguladora apontavam para um aumento de 38%. Com o adiamento e a mudança da data do aniversário do contrato a Aneel vai tentar baixar o preço da energia que é comprada pela Celpe, para reduzir o impacto nas tarifas para o consumidor.Pelo acordo firmado em 2001, 34% da energia distribuída pela Celp é comprada da Termopernambuco, que pertence à Neo Energia, que também controla a Celpe. O novo modelo do setor elétrico proíbe a compra de energia de empresas do mesmo grupo. Mas na época que foi feito o contrato esse mecanismo era permitido.O megawatt/hora da energia comprada da Termopernambuco custa à Celpe R$ 137,00, bastante superior do que o valor negociado no último leilão de energia, que foi de R$ 66 o megawatt/hora. Essa diferença de preços faz com que a energia comprada da Termopernambuco represente cerca de 50% do custo total da Celpe com a compra de energia. A proposta de revisão tarifária da Celpe será divulgada pela Aneel até o dia 29 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.