Adiamento da banda C dá fôlego para Telemig Celular

O presidente da Telemig Celular, Antônio dos Santos, disse que o adiamento do leilão da banda C "dará fôlego" para que a empresa defina a sua estratégia de crescimento no mercado. Segundo ele, os próximos dois meses serão fundamentais para a compreensão de como deverá ser o novo cenário de competição no setor de telefonia no País. Santos considera importante também a informação sobre qual será a decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a respeito do leilão da banda C. O executivo disse que a companhia estava pronta para participar do leilão como estratégia de expansão, mas os conflitos entre os controladores (TIW e Opportunity) inviabilizaram a decisão. Ele não descartou a possibilidade de fusão entre a empresa e a Amazônia Celular (que pertence ao mesmo grupo). "Não há dúvida de que é preciso crescer para ter escala", afirmou. Ele confirmou que a operadora investirá R$ 250 mi este ano. Santos participou do seminário do UBS Warburg no Copacabana Palace.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.