finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Adiar política industrial é decisão preventiva, diz Mantega

Ministro da Fazenda rejeita avaliação de que adiamento seja sinal de que governo teme perder CPMF

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

27 de novembro de 2007 | 15h12

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira, 27, que a decisão do governo de adiar o anúncio da política industrial é preventiva. Ele rechaçou a avaliação de que a decisão seja um sinal de que o governo teme perder no Senado Federal a votação da emenda constitucional que prorroga a CPMF até 2011.  "Temos que saber com que contamos para poder saber o que desoneramos. É uma medida de prevenção", afirmou na entrada do Ministério da Fazenda. Segundo ele, a nova política industrial do governo Lula só será anunciada depois da votação da CPMF. Ele não quis responder a uma pergunta sobre se o governo estuda também um aumento de tributos para cobrir uma eventual derrota no Senado.

Tudo o que sabemos sobre:
Guido MantegaIndústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.