Adidas prevê vendas de 1,2 bilhão de euros com a Copa

O presidente da empresa de material esportivo alemã Adidas, Herbert Hainer, assegurou que as vendas para este ano chegarão a 1,2 bilhão de euros só em produtos relacionados ao futebol, graças ao impulso da Copa do Mundo de 2006. Em entrevista à revista austríaca Format, Hainer disse que o balanço do evento é muito positivo, e que "as expectativas foram amplamente superadas"."Venderemos mais de 1,2 bilhão (de euros) apenas em produtos ligados ao futebol. Isso representa um valor extra de 30% em relação ao ano passado e 50% a mais que no último Mundial", assegurou.Além disso, Hainer lembrou que a realização da Copa na Alemanha e a boa campanha da seleção local ajudaram na venda de camisas da equipe, que chegaram a mais de 1,5 milhão.A fórmula para conseguir resultados semelhantes está "na forma como a marca Adidas soube se promover neste Mundial, com, por exemplo, a réplica do Estádio Olímpico de Berlim em frente ao Reichstag (sede do Parlamento alemão) ou uma foto gigante de Oliver Kahn em Munique", explicou Hainer.Este ano, a Adidas conseguiu vender mais de 15 milhões de unidades de sua nova bola "Teamgeist" ("espírito de equipe", em alemão) que se une à já longa família de bolas fabricadas pela marca alemã em competições oficiais, como na Eurocopa de 2004 e nas Copas de 98 e 2002.Puma Apesar de a seleção alemã ter caído nas semifinais contra a Itália, a final da Copa terá como protagonistas duas marcas alemãs: Adidas e Puma.Por sua vez, a Puma marcará sua primeira presença na final de uma Copa, e também se mostra satisfeita pelos resultados obtidos."Superamos todas as nossas propostas para o Mundial, a camisa da Itália é o maior sucesso", assegurou o presidente da firma, Jochen Zeitz, à revista Format.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.