ADRs ditarão preços de Petrobras ON e PN

A diferença de preço entre as ações ações ordinárias - ON, com direito a voto - e preferenciais - PN, sem direito a voto - da Petrobras vai depender do futuro desses papéis no mercado americano. As ações ON da companhia devem começar a ser negociadas na Bolsa de Nova York (NYSE), por meio de American Depositary Receipts (ADRs). Os ADRs são recibos de ações brasileiras negociados em Nova Iorque. Os analistas de mercado contam ainda com outro fator. Para eles, o governo deve lançar também as ações PN na NYSE, o que seria um caminho natural. Historicamente, as ações preferenciais da empresa sempre foram mais caras do que as ordinárias. No entanto, a colocação no mercado de papéis ON que hoje estão em poder do governo federal alterou essa situação. No último dia 27, o preço das ações ordinárias ultrapassou o das preferenciais. No último dia 3, as ON fecharam cotadas a R$ 48,00, valor 2,91% acima das PN. Para a maioria dos especialistas consultados pela Agência Estado, que preferiram não se identificar, a tendência é que a cotação das ON apresente valorização progressiva após o início de negociações no mercado interno e externo da fatia que hoje pertence ao governo. O motivo alegado é o aumento de liquidez. Nesse caso, os analistas apostam que a arbitragem - negociações que especulam com as pequenas diferenças nas as cotações no Brasil e nos Estados Unidos - guiará o valor das ON.Estimativa é a de que diferença entre ações seja pequenaA atração que as ações ordinárias da Petrobras provocará nos investidores, segundo a maioria desses analistas, só diminuirá se a negociação das PN em Nova York se concretizar. A estimativa é que a diferença de cotação entre as duas ações da Petrobras diminua sensivelmente assim que ambos os papéis estejam negociando na NYSE. Em condições iguais, o critério de escolha dependerá do perfil do investidor. Mas, esse cenário não é consenso. Alguns especialistas acreditam que, mesmo com a entrada da fatia do governo e com os negócios das ON na NYSE, o volume de negócios com as PN continuará maior, garantindo preço mais alto no longo prazo. O preço de venda do lote de ações ordinárias nas mãos do Governo deve ficar entre os R$ 45,00 e R$ 50,00, segundo os especialistas consultados. O preço máximo estipulado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a oferta no varejo é de R$ 58,00.Para os analistas, os investidores derrubaram a cotação das ações da Petrobras para comprá-las a um preço mais barato na oferta. A previsão é que o valor definitivo seja divulgado na próxima terça-feira. Informações da Economática mostram que, nos últimos trinta dias encerrados na última quinta-feira, as ações ON da Petrobras caíram 9,47% e as PN recuaram 16,34%. No período, o Ibovespa recuou 2,15%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.