Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Advogada diz já ter renunciado ao cargo de conselheira da JBS

Presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, procura dois novos conselheiros com um perfil mais político

Camila Turtelli e Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2017 | 19h32

RIBEIRÃO PRETO  - A advogada Claudia de Azeredo Santos informou nesta sexta-feira, 15, ao Estadão/Broadcast já ter renunciado ao cargo de conselheira da JBS indicada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O fato ocorreu há uma semana, mas ela permanecerá no posto para evitar a vacância.

A permanência será até o próximo dia 9 de outubro, ou até uma assembleia geral de acionistas eleger um novo membro ao conselho de administração da companhia, o que ocorrer primeiro.

Além de Claudia, o BNDES tinha indicado ao conselho da JBS o executivo Maurício Luchetti, que já deixou o posto. O Estadão/Broadcast apurou que o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, procura dois novos conselheiros com um perfil mais político para ocuparem os cargos.

++ À PF, Joesley nega que tenha vendido ações para se beneficiar de delação premiada

Além disso, o presidente do banco de fomento pretende influenciar na escolha dos dois conselheiros independentes da JBS, ligados à família Batista. A ideia seria aumentar a força do BNDES na empresa da qual o BNDES detém 21,3% de participação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.