Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Advogada diz já ter renunciado ao cargo de conselheira da JBS

Presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, procura dois novos conselheiros com um perfil mais político

Camila Turtelli e Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

15 Setembro 2017 | 19h32

RIBEIRÃO PRETO  - A advogada Claudia de Azeredo Santos informou nesta sexta-feira, 15, ao Estadão/Broadcast já ter renunciado ao cargo de conselheira da JBS indicada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O fato ocorreu há uma semana, mas ela permanecerá no posto para evitar a vacância.

A permanência será até o próximo dia 9 de outubro, ou até uma assembleia geral de acionistas eleger um novo membro ao conselho de administração da companhia, o que ocorrer primeiro.

Além de Claudia, o BNDES tinha indicado ao conselho da JBS o executivo Maurício Luchetti, que já deixou o posto. O Estadão/Broadcast apurou que o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, procura dois novos conselheiros com um perfil mais político para ocuparem os cargos.

++ À PF, Joesley nega que tenha vendido ações para se beneficiar de delação premiada

Além disso, o presidente do banco de fomento pretende influenciar na escolha dos dois conselheiros independentes da JBS, ligados à família Batista. A ideia seria aumentar a força do BNDES na empresa da qual o BNDES detém 21,3% de participação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.