Advogado criminal é contratado para o caso

A rede francesa Casino aciona o criminalista José Carlos Dias; disputa mobiliza vários escritórios de advocacia

Cátia Luz e Patrícia Cançado, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2011 | 00h00

A disputa entre Casino e Abilio Diniz já envolve até o trabalho de um criminalista. Nesta semana, o advogado José Carlos Dias foi contratado pelo Casino para entrar no caso. "Por enquanto é uma consultoria. Estamos analisando documentos e acompanhando os fatos", afirma o advogado, ministro da Justiça durante o governo Fernando Henrique Cardoso.

Dias é o mais recente advogado de um batalhão contratado para assessorar as partes envolvidas: Península (empresa de investimentos de Abilio Diniz), Casino, Carrefour e BTG Pactual.

Segundo o Estado apurou, depois que começou a negociar com o Carrefour, a Península acionou o escritório Mattos Filho no Brasil e, na França, o Bredin Prat. Barbara Rosemberg, especialista em direito da concorrência do BM&A, estaria trabalhando para o BTG na questão antitruste. O Carrefour, por sua vez, é assessorado pelo Cleary Gottlieb na França e, no Brasil, pelo Pinheiro Neto.

No País, o Casino conta ainda com a assessoria do escritório Trindade Sociedade de Advogados, do ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) Marcelo Trindade e do Tozzini Freire Advogados.

Depois que as negociações entre Abilio e Carrefour vazaram e o Casino pediu uma arbitragem internacional contra o sócio por descumprimento do acordo de acionista, veio uma nova frente de profissionais: os especialistas em contencioso e arbitragem. O Casino teria contratado o Andrade & Fichtner, do Rio, além de um escritório em Paris. Abilio, por sua vez, teria procurado o advogado Marcelo Ferro e o escritórios Wald.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.