Advogado pede a falência da Dersa

O advogado Samir Achôa requereu, nesta sexta-feira, na 2ª Vara Cível de São Paulo, a decretação da falência da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.), caso ela não deposite em juízo, em 24 horas, R$ 3,650 milhões, quantia de que é credor desde de 31 de janeiro de 2001 por força de decisão judicial.Samir informa que atuou como advogado numa ação de cobrança contra a Dersa. A ação foi julgada procedente, e a Dersa foi condenada também a pagar as custas e defesas do processo, mais os honorários do advogado da parte contrária, no valor de R$ 3,650 milhões.Iniciada a execução da sentença, a Dersa não indicou bens à penhora e informou ao oficial de Justiça ?que não dispõe de bens para garantir a execução?.Acrescenta o requerimento que o patrimônio da Dersa se limita, atualmente, à administração de duas rodovias no Estado. Trinta por cento desses rendimentos estão penhorados em favor da Cowan Engenharia, credora de R$ 300 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.