Advogados criam plano de assistência jurídica por R$32 ao mês

Um grupo de advogados do Rio criou uma entidade nacional, chamada "Consumidor Ativo", que presta assistência jurídica em todas as áreas, exceto a criminal, em qualquer local do País, por uma mensalidade de R$ 32.As ações são sempre individuais, para que tenham resultado mais rápido. O associado tem direito a um serviço de plantão 24 horas e, além da mensalidade, paga as despesas da ação e mais 10% do valor ganho - revertidos para o advogado que o acompanhou.Processos e associadosOs processos mais comuns são relacionados à cobrança abusiva de aluguéis, taxas bancárias e cartões de crédito, que normalmente correm nos Juizados Especiais Criminais (JECs). Empresas que prestam serviços públicos também são alvos constantes dos consumidores, assim como estabelecimentos comerciais, lojas virtuais e condomínios.Criada há um ano e meio, a entidade, que atende em todo o Brasil, já tem sete mil associados. Mas provoca controvérsia. O presidente da seccional Rio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Octávio Gomes, lembra que advogado não pode fazer propaganda direta, porque isso fere o Código de Ética da categoria e não deve induzir o cliente a aventuras jurídicas, visando ao seu próprio lucro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.