Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Advogados de Strauss-Kahn propõem fiança de US$1 mi--documentos

Os advogados de defesa do diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, querem que ele seja libertado através do pagamento de uma fiança de 1 milhão de dólares, mostraram documentos da Corte nesta quarta-feira.

REUTERS

18 de maio de 2011 | 20h02

Os advogados também propuseram que o diretor seja colocado em prisão domiciliar com um aparelho de monitoramento no corpo durante 24 horas.

Uma audiência para discutir a possibilidade de Strauss-Kahn pagar fiança ocorrerá na quinta-feira, segundo uma autoridade judiciária.

Os advogados de Strauss-Kahn têm negado as acusações de ato sexual criminoso, tentativa de estupro, abuso sexual, cárcere privado e uso da força. Strauss-Kahn teve o pedido de fiança negado na segunda-feira.

Se condenado, o diretor-gerente do FMI pode pegar até 25 anos de cadeia.

(Reportagem de Noeleen Walder e Michelle Nichols)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROFMIKAHNFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.