AEB: dólar deve encerrar 2008 ao redor de R$ 2,00

A Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) estima que "a projetada redução do superávit comercial e a geração de déficit no balanço de transações correntes" deverão elevar a taxa de câmbio para nível ao redor de R$ 2,00 em dezembro de 2008. o vice-presidente da instituição, José Augusto de Castro, ressalta que, "porém, se ocorrer algum grave problema econômico externo ou político interno, dependendo de sua gravidade, poderá torná-la mais elevada". Para a AEB, o PIB do Brasil crescerá 4,5% em 2008 e a taxa de juros Selic poderá atingir 10,5% em dezembro do ano que vem. Cenário internacionalO cenário internacional delineado pela AEB para o ano que vem, no que diz respeito ao mercado externo, leva em conta que os efeitos da crise imobiliária nos Estados Unidos no cenário econômico internacional ainda são desconhecidos. "Se e quando ocorrerem, dependendo de sua intensidade, poderão ter reflexos no crescimento mundial e afetar as cotações das commodities, com prováveis impactos negativos nas exportações brasileiras", segundo avalia o vice-presidente da instituição, José Augusto de Castro.Ele também ressaltou que o crescimento do PIB da China "está sendo limitado no ainda elevado índice de 11%", com a pequena elevação da taxa interna de juros e do depósito compulsório, a redução de financiamentos imobiliários e a valorização do Yuan tendo reflexos limitados na economia.BrasilPara Augusto de Castro, uma "eventual desaceleração mais forte, ou mesmo recessão", da economia dos EUA e crescimento do PIB da China em índice inferior a 11% deverão ter reflexos negativos no cenário internacional e nas cotações das commodities, afetando as exportações do Brasil".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.