AEB: grau de investimento é ruim para exportadores

O vice-presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, disse que o grau de investimento recebido hoje pelo País "é ótimo para o ego do Brasil, mas para o comércio exterior, a notícia é muito ruim". O argumento é que o dólar, cuja cotação cairá ainda mais, vai gerar um desestímulo para as exportações de manufaturados e estimular as importações."O dólar derreteu de vez, não será surpresa se chegar a um novo piso de R$ 1,60", disse. Segundo Augusto de Castro, enquanto para os exportadores as perspectivas são desanimadoras, para os importadores há agora uma "garantia" de que o dólar vai continuar baixo, o que levará à contratação de novas compras do exterior.Outra conseqüência negativa para os exportadores, segundo ele, é que os investimentos produtivos voltados para as exportações vão ficar mais caros, já "que os dólares que vêm de fora vão valer menos reais aqui". Segundo ele, até poderão ocorrer novos investimentos, mas voltados para o mercado interno.Augusto de Castro considerou o anúncio do grau de investimento "uma grande surpresa". Ele esperava a conquista para o segundo semestre de 2008 ou, mais provavelmente, para o ano que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.