Aécio diz que vai propor medidas fiscais a Lula

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), informou nesta tarde que na reunião que deverá ser realizada com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir os efeitos da crise financeira internacional o Estado vai propor "medidas complementares e articuladas entre o governo federal e os Estados no campo fiscal que poderiam minimizar o impacto da crise sobre determinados setores". Entre estes segmentos, conforme Aécio, estaria o da comercialização de carros usados, que vem sofrendo com a restrição de crédito. "O crédito tem sido extremamente escasso para este segmento", afirmou. "Devemos discutir com o governo federal uma forma de atuar conjuntamente no sentido de restabelecer este crédito", adiantou. Segundo ele, a equipe econômica do governo do Estado também está realizando levantamentos para apresentar propostas que envolvem os setores mineral, siderúrgico e têxtil. As discussões deverão ocorrer durante reunião prevista para janeiro, em data ainda não marcada. O encontro deverá incluir os governadores dos Estados de São Paulo, Minas e Rio de Janeiro, entre outros que têm participação expressiva no Produto Interno Bruto (PIB) do País.

RAQUEL MASSOTE, Agencia Estado

23 Dezembro 2008 | 18h43

Mais conteúdo sobre:
Aécio crise Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.