AP
AP

Aérea se desculpas por chilique de executiva a bordo de avião

Incidente com a filha de um sócio da empresa na 1ª classe impediu decolagem de avião

O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2014 | 02h03

O presidente da companhia aérea sul-coreana Korean Air, Cho Yang-ho, desculpou-se formalmente ontem pelo polêmico incidente protagonizado por sua filha, que expulsou do avião o comissário- chefe da tripulação após ter recebido nozes em saco plástico em vez de em um prato.

"Como pai e principal responsável pela Korean Air, eu peço profundas desculpas pelo comportamento tolo dela", afirmou Cho, de 65 anos, que também anunciou que a filha perderá todos os cargos na companhia aérea e em outras empresas da família.

Vice-presidente da Korean Air e filha do mandatário, Cho Hyun-ah apresentou na terça-feira sua demissão em decorrência das fortes críticas recebidas. A imprensa sul-coreana e internautas consideraram a atitude dela "abusiva" e "arrogante".

O incidente ocorreu na sexta-feira da semana passada no Aeroporto internacional John F. Kennedy, localizado em Nova York. Quando o avião estava prestes a decolar, Cho Hyun-ah, também conhecida pelo nome anglo-saxão Heather, discutiu com os comissários de bordo depois que um deles lhe ofereceu, na primeira classe, uma porção de noz de macadâmia em um saquinho, em vez de em um prato. Ela, então, ordenou a expulsão do comissário-chefe. O avião, que tinha 250 passageiros a bordo, teve de suspender a decolagem e retornar ao portão de embarque. O atraso foi de 20 minutos.

A notícia gerou enorme polêmica ao longo da semana, o que levou o governo a abrir uma investigação sobre o caso. O Ministério dos Transportes coreano quer saber se Heather não violou nenhuma regra de segurança da aviação ao fazer o avião retornar ao portão.

O dono e presidente da empresa explicou ontem que a decisão de afastar a filha de qualquer cargo nas empresas da família ocorrerá independentemente do resultado da investigação do governo. Heather diz que vai se encontrar pessoalmente com os comissários para pedir desculpas.

Antes do incidente com as nozes, Heather era vice-presidente da companhia aérea, responsável pelo serviço prestado nos voos e pelo negócio de hotéis e conselheira de três filiais do grupo - Kal Hotel Network, Wangsan Leisure Development e Hanjin Travel Service.

Fundada em 1969 e com uma frota de aproximadamente 160 aviões, a companhia aérea Korean Air faz parte de um dos conglomerados familiares com elevado poder político e econômico na Coreia do Sul. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Mais conteúdo sobre:
Korean Airlines

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.