Aeronautas e aeroviários não chegam a acordo com aéreas

Acabou hoje sem consenso mais uma reunião entre representantes dos aeronautas e dos aeroviários e os negociadores das companhias aéreas para discutir o reajuste das duas categorias. As empresas aceitaram aumentar os pisos com base na variação acumulada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) entre dezembro de 2010 e novembro deste ano, mas continuam oferecendo um reajuste de 3% para todos os trabalhadores. As categorias pedem 13%.

GLAUBER GONÇALVES, Agencia Estado

23 de novembro de 2011 | 19h11

"A reunião foi frustrante porque as empresas aéreas mantiveram a mesma proposta (de reajuste) e fizeram um movimento muito tímido nos pisos", disse Celso Klafke, presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (Fentac), ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT). Segundo ele, a partir de amanhã, os sindicatos convocarão assembleias, nas quais será discutida a possibilidade de redução do porcentual pedido às empresas.

"A ideia é levar para as assembleias a proposta de diminuir. Ainda estamos nessa discussão", afirmou Klafke. A próxima reunião entre sindicalistas e os representantes das companhias aéreas está agendada para o dia 30 de novembro. A data-base das categorias é 1º de dezembro.

As negociações de hoje na sede do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) foram realizadas sem a presença de sindicatos dos trabalhadores filiados à Força Sindical, depois de um racha ocorrido ontem. Os representantes dos sindicatos dissidentes se reuniram com integrantes do Snea em um encontro à parte.

Tudo o que sabemos sobre:
aeronautasreunião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.