Divulgação
Divulgação

Aeroporto de Brasília pode ficar sem reserva de combustível até o fim da tarde

Em nota, Inframerica informa que abastecimento do terminal está contingenciado por causa das paralisações de caminhoneiros no Distrito Federal

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

23 Maio 2018 | 12h40

SÃO PAULO - O Aeroporto de Brasília pode ficar sem a reserva de querosene de aviação caso não receba novos abastecimentos até o fim da tarde desta quarta-feira, informa  a Inframerica, concessionária responsável pelo terminal. Desde terça-feira, o estoque de combustível está contingenciado por causa das paralisações de caminhoneiros no Distrito Federal.

+ Greve de caminhoneiros provoca falta de alimentos e combustível em SP e no Rio

+ AO VIVO: Protestos de caminhoneiros chegam ao 3º dia

"A Inframerica informa que a reserva de Querosene de Aviação (QAV) é suficiente até o final da tarde desta quarta-feira (23). É de suma importância a liberação dos outros caminhões para normalizar o atendimento no aeródromo", informa a Inframerica, por meio de nota.

+ Protesto de caminhoneiros causa falta de combustíveis em São Paulo

Segundo a concessionária, a frota de caminhões que abastece o terminal está retida em uma paralisação no entorno do Distrito Federal. Na noite desta terça-feira, apenas quatro caminhões chegaram ao aeroporto. Cada veículo carregava 60 mil litros de combustível.

+ Perguntas e respostas sobre a manifestação dos caminhoneiros

"As orientações para as companhias aéreas abastecerem o mínimo possível no Aeroporto de Brasília seguem em vigor e auxiliam para a plena operação do Terminal", informa a Inframerica, que não registra atrasos ou cancelamentos até o momento em decorrência da restrição de combustível.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.