Affonso Serra deixa comando da DM9DDB

Um comunicado curto e objetivo selou nesta quinta-feira a saída do publicitário Affonso Serra, de 42 anos, da presidência da DM9DDB, a agência brasileira que por dois anos consecutivos conquistou o Leão de Ouro do prestigiado festival de Cannes como Agência do Ano (1998/1999).O profissional alegou razões pessoais para deixar o cargo. Há exatamente dois anos, Serra assumiu a difícil missão de substituir no comando da DM9 o criador da agência e um de seus principais acionistas, o baiano Nizan Guanaes.A agência, que hoje pertence integralmente ao grupo americano DDB, conseguiu manter clientes nesse período, embora tenha, o que é normal na atividade, perdido alguns, como o guaraná e a cerveja Antarctica e conquistado outros, como o iG. O último é o provedor de internet que motivou Guanaes a trocar a publicidade pelo mundo virtual.Agora, Nizan Guanaes, passados dois anos, está de volta ao mercado publicitário com o lançamento da Bossa Nova e da MPM, que vai atuar em marketing político. Há quem aposte que este período de ausência do baiano tem a ver com contrato firmado na época da venda de participação na DM9 para a DDB.No ano passado, de volta ao Festival Internacional de Publicidade de Cannes, o Cannes Lions 2001, depois de um ano de ausência, a DM9DDB chegou a disputar, no início da competição, a cobiçada estatueta de agência do ano com a F/Nazca, liderada pelo criativo Fábio Fernandes, mas perdeu na reta final.A retração no mercado publicitário não poupou a agência, que, há dez dias, demitiu 40 funcionários e, de dois andares num elegante edíficio da capital paulista, passou a ocupar apenas um. A situação teria, segundo profissionais do mercado, desestimulado Serra, que teria pedido demissão. Em 2000, a agência registrou faturamento de R$ 506 milhões.Como de costume nas grandes corporações e nessas situações, o presidente da DDB na América Latina, Steve Burton, emitiu um comunicado também curto: "Eu respeito a decisão de Affonso, agradeço pelo maravilhoso trabalho que ele fez e desejo a ele muito sucesso no futuro. Trabalharemos juntos durante a transição, em busca de um substituto."Com isto, Serra também deixa de fazer parte do board mundial do grupo publicitário. Hoje, a agência tem três vice-presidentes: Alcir Gomes Leite (Operações), Paulo Queirós (Mídia) e Ehr Ray (Criação). Nesta quinta-feira, Burton deixou o País, após a divulgação dos comunicados, sem informar quem responderá interinamente pelo cargo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.