Aftosa deve gerar perdas de até 30% nas exportações no 4º tri

A crise da aftosa deverá gerar perdas de 25% a 30% no volume de exportação de carnes do País no último trimestre do ano. A estimativa foi feita hoje pelo presidente da Associação Brasileira de Exportadores de Carne (Abiec), Marcos Vinicius Pratini de Moraes, que participa de seminário sobre o comércio Brasil-Holanda no Rio. Ele também informou que o valor das exportações de carne nos 12 meses encerrados em setembro estava em US$ 3,150 bilhões e que o valor deverá ficar pouco abaixo dos US$ 3 bilhões no acumulado de janeiro a dezembro deste ano. Segundo ele, os números não são sua maior preocupação, já que mais cedo ou mais tarde as exportações perdidas serão recuperadas. Ele indicou que a sua maior apreensão é com a imagem do produto e do País. "Nossa principal prioridade hoje deve ser restaurar a credibilidade do sistema sanitário brasileiro, não podemos arranhar mais essa credibilidade", afirmou. Ele preferiu não comentar o laudo que descartou suspeita de foco da aftosa no Paraná, argumentando que não viu ainda a manifestação oficial do Ministério da Agricultura sobre o assunto.

Agencia Estado,

10 Novembro 2005 | 16h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.