Aftosa já afeta exportações de carne em novembro

O resultado das exportações de carnes em novembro foi afetado pelas barreiras aplicadas ao produto brasileiro pelos mercados consumidores por conta da descoberta dos focos de febre aftosa, segundo mostram os dados detalhados da balança comercial do País na segunda semana de novembro divulgados hoje pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. De acordo com a Secex, a média diária os embarques de carnes somou US$ 32,149 milhões nas duas semanas de novembro, registrando queda de 9,7%, em relação a outubro deste ano, embora ainda se mantenha 19,8% acima da média verificada em novembro de 2004. Conforme indica o relatório da Secex, as quedas nos embarques poderiam ter sido mais expressivas se não tivesse ocorrido a compensação parcial com o aumento das vendas de carnes de Frangos e de suínos. Importações e exportações batem recorde A balança comercial da segunda semana de novembro fechou com superávit de US$ 939 milhões, com exportações de US$ 2,615 bilhões e importações de US$ 1,676 bilhão. No mês, o resultado surpreende nas duas mãos do comércio pelo fato de as médias diárias de embarque e desembarque terem sido as maiores, pelo menos desde janeiro de 2000, conforme os dados divulgados há pouco pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Em novembro, a média diária das exportações alcançou US$ 582,1 milhões, enquanto a das importações chegou a US$ 353,6 milhões. No mês, o superávit comercial do País alcançou US$ 1,828 bilhão e, no ano, US$ 38,178 bilhões, Resultado de exportações no valor de US$ 101,280 bilhões e importações de US$ 63,102 bilhões.

Agencia Estado,

14 Novembro 2005 | 18h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.