Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Agência americana de aviação lança plano para liberar aeronaves não tripuladas

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) divulgou na sexta-feira um plano para regulamentar veículos aéreos não tripulados, os chamados drones, até 2014, e seu uso comercial até 2015.

O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2013 | 02h10

No documento, que tem 66 páginas, a FAA estabelece medidas para a utilização de drones de maneira militar e comercial no espaço aéreo norte-americano. Entre as principais preocupações da agência, está a de criar uma maneira prática para que os drones não colidam com aeronaves de grande porte. Em discurso, o presidente da FAA, Michael Huerta, declarou que "o uso de aeronaves não tripuladas oferece grandes oportunidades, mas também traz desafios". Entre as possibilidades de utilização comercial dos drones, estão a segurança e o mapeamento de áreas específicas.

Advogados do país se mostraram preocupados com o uso que os aparelhos poderão ter, invadindo a privacidade dos cidadãos americanos, tanto em operações militares quanto em uso comercial.

De acordo com a FAA, todas as fabricantes de drones deverão ter um canal de reclamações e estabelecer uma política de privacidade, com regras disponíveis publicamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.