Agência aumenta risco do BNDES; banco vê caixa preta

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou nesta quarta-feira a classificação de longo prazo do BNDES. Para o curto prazo a nota foi mantida. Segundo a Fitch, "além da deterioração na carteira de crédito" também é observada "uma alteração na orientação estratégica do BNDES, que tem reduzido sua atuação como banco de investimento, passando a operar como vetor de desenvolvimento, o que coaduna com sua função de banco de fomento local, mas altera seu perfil de risco".Em nota, o banco declarou ter causado "profunda estranheza" a avaliação da agência e fez um breve comentário sobre "caixa preta" dessas avaliações. "As distribuições probabilísticas não são divulgadas, suas características numéricas são desconhecidas e fica no ar uma sensação incômoda de uma enorme subjetividade", diz o BNDES. O banco destacou ainda que apresentou "os maiores resultados de sua história em 52 anos em 2003 e no primeiro trimestre deste ano" e que "os critérios de risco adotados obedecem a normas do Banco Central e de organismos internacionais". O BNDES diz concordar com a avaliação da Ficht sobre a mudança de perfil, mas coloca em dúvida os critérios de avaliação. "É verdade que o BNDES cada vez mais dá ênfase ao fato de ser um banco de desenvolvimento e atua com perfeito conhecimento das técnicas de gestão de risco", diz a nota.

Agencia Estado,

07 de julho de 2004 | 20h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.