Agência de classificação de risco rebaixa notas da GM e Ford

A agência de classificação de risco de crédito Standard & Poors rebaixou as classificações de crédito corporativo de longo e curto prazos atribuídas à General Motors. Também foi rebaixada a classificação do risco de crédito corporativo de curto e longo prazo da Ford.A S&P informou que o rebaixamento para "nível junk" (título de alto risco) da GM reflete a conclusão de que as estratégias da equipe administrativa do grupo possam estar ineficazes para atacar as desvantagens da companhia em seu mercado. Mesmo assim, a GM não deverá ter nenhuma dificuldade em acomodar suas exigências de caixa de curto prazo, segundo a agência.No caso da Ford, a agência de classificação de risco destacou que, em 31 de março, a dívida consolidada em circulação da montadora somava US$ 161,3 bilhões. De acordo com relatório da agência o rebaixamento da Ford para "nível junk" reflete o ceticismo da S&P sobre as estratégias de gerenciamento da montadora para superação dos desafios em ambiente competitivo.Preocupações Além disso, para a GM, uma das principais preocupações da S&P é a queda da lucratividade das operações com veículos utilitários esportivos (SUVs). "O desempenho financeiro da GM tem sido fortemente dependente da contribuição do lucro de seus SUVs", disse o analista de crédito Scott Sprinzen. O relatório da S&P destaca que as vendas desse tipo de veículo caíram e a concorrência aumentou. Além disso, a competição pode se intensificar no mercado de picapes, outra fonte importante de receita para o grupo. "Mesmo com esforços extensivos para renovar seus produtos, a GM continua perdendo fatia de mercado na América do Norte, apesar da uma agressiva estratégia de preços - e nós acreditamos que a dependência da companhia aos descontos tem sido prejudicial para a marca".A S&P afirma ainda que as operações do grupo fora dos EUA não estão mitigando as dificuldades enfrentadas pela empresa na América do Norte. "Os resultados gerais da GM deterioram-se acentuadamente. A GM incorreu em um alarmante prejuízo líquido de US$ 1,1 bilhão no primeiro trimestre de 2005. Acreditamos que a lucratividade poderá continuar ruim no restante deste ano e as perspectivas de a empresa voltar a ter lucratividade adequada nos próximos anos estão se tornando cada vez mais incertas", afirma a S&P. As informações são da Dow Jones.Reação dos mercadosAs bolsas norte-americanas passaram a operar em queda com o rebaixamento da classificação de risco da General Motors e da Ford. Às 14h04 (horário de Brasília), o índice Dow Jones - que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - caía 0,69% e o Nasdaq recuava 0,29%. As ações da General Motors caíam 4,85% e as da Ford recuavam 5,02%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.