finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Agência de risco eleva nota do Brasil

Um dia após a emissão de ? 750 milhões em títulos do Brasil no mercado externo, a agência de classificação de riscos norte-americana Moody´s Investors Service aumentou as notas das dívidas interna e externa brasileira. A decisão foi motivada pela percepção de que é sustentável a contínua expansão das exportações, além da dependência menor de empréstimos externos. A agência destaca ainda que os seguidos recordes de arrecadação do setor público estão ajudando a estabilizar o endividamento. Para a Moody´s, o Brasil também melhorou a composição da dívida doméstica em títulos, ampliando os papéis com taxas de juros fixas e reduzindo a dívida atrelada ao dólar.A agência disse que a combinação de superávits em conta corrente com fluxos de investimentos diretos estrangeiros deve ajudar a reduzir a necessidade de empréstimo externo, ao mesmo tempo em que está melhorando a posição de liquidez internacional do País.A Moody´s observou que os fatos positivos na economia brasileira estão relacionado com a manutenção de um controle rígido da política fiscal e com o regime flexível do câmbio.

Agencia Estado,

09 de setembro de 2004 | 15h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.