Agência de risco reduz classificação da dívida da Espanha

De acordo com a Fitch, habilidade do país para pagar dívidas caiu de AAA para AA+.

BBC Brasil, BBC

28 de maio de 2010 | 17h59

A agência de cotação de risco Fitch rebaixou nesta sexta-feira a classificação da dívida da Espanha de AAA para AA+.

A mudança reflete a avaliação da agência de que o crescimento econômico do país deve ser menor do que as previsões oficiais e de que o governo espanhol terá dificuldades para implementar um plano de corte de gastos.

Em abril, outra agência de classificação, a Standard & Poor's, rebaixou a nota do país de AA+ para AA.

Apesar de a Espanha ainda figurar entre os países considerados bons pagadores, com grau de investimento, a agência entendeu que o país "deve passar por um período longo de crescimento menor, o que enfraquece seu orçamento", e cogita rebaixar ainda mais sua nota.

Não pagamento

De acordo com o comentarista de economia da BBC Andrew Walker, este último corte na classificação não significa que a Fitch acredita que a Espanha não vai pagar suas dívidas, pois a nota AA+ ainda significa risco muito baixo disso acontecer.

Contudo, a nova classificação sugere que o risco é mais alto do que era até agora. A Fitch acredita que a economia da Espanha deve ficar ainda mais fraca do que o governo previa, o que significa menos arrecadação de impostos.

E a agência também prevê que o governo terá dificuldades em implementar os planos de cortes de gastos, especialmente devido à influência dos governos regionais.

Walker acrescenta que o corte na classificação de risco de crédito também pode levar a taxas de juros mais altas, pois os órgãos de crédito vão querer compensar o aumento dos riscos.

Cortes anteriores na classificação de risco de outros países da zona do euro contribuíram para a turbulência no mercado financeiro.

Desta vez, segundo Walker, não foi diferente, com quedas registradas no euro e nas bolsas em Nova York depois do anúncio da Fitch.

Na Europa, os pregões já haviam sido encerrados quando foi feito o anúncio.

Na quinta-feira, o governo espanhol conseguiu aprovar no Parlamento por apenas um voto de diferença o pacote de medidas que prevê profundos cortes nos gastos públicos. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.