Agência Estado premia as dez melhores empresas de 2005

A Agência Estado realiza na manhã desta quinta-feira o evento Destaque Empresas, para premiar as dez melhores companhias abertas de 2005. Em sua sexta edição, a cerimônia contará com a presença do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e do presidente da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), Raymundo Magliano. As sociedades são avaliadas por meio do Ranking Agência Estado Empresas, elaborado em parceria com a Economática. Com uma metodologia exclusiva, a análise é feita a partir de sete critérios relacionados às expectativas dos acionistas: variação do retorno sobre patrimônio líquido, preço/lucro, preço/valor patrimonial da ação, dividendo/valor patrimonial da ação, oscilação, volatilidade e liquidez em Bolsa.O Ranking tem como objetivo estimular as companhias abertas de todo o País a operar com o máximo de eficiência, exercendo as melhores práticas de governança corporativa e administrativa. Para o resultado de 2005, foram analisadas 151 empresas.Também estarão presentes os presidentes do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), José Guimarães Monforte; do Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (Ibri), Geraldo Soares; da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) Nacional, Milton Milioni; o vice-presidente da Associação Nacional de Bancos de Investimento (Anbid), Luiz Fernando Resende; o vice-presidente da Associação Nacional dos Investidores de Mercados de Capitais (Animec), Gregório Mancebo Rodriguez; e presidentes, diretores financeiros e de relações com investidores das vencedoras.Discurso Veja a seguir a íntegra do discurso do superintendente do Grupo Estado, Elói Gertel, durante o evento de premiação do Ranking Agência Estado Empresas de 2005, feito em parceria com a Economática. "Os desafios de competitividade enfrentados pela iniciativa privada brasileira a partir da segunda metade dos anos 90 também se impuseram ao Grupo Estado, que imprimiu no período um esforço de aprimoramento da eficiência sem a interrupção de investimentos. "Reduzimos despesas, racionalizamos custos e aprimoramos a eficiência. Em nenhum momento, porém, este ajuste impediu que as nossas empresas continuassem investindo e avançando", sublinhou o executivo, que listou entre os avanços do Grupo as reformas gráficas e editorais empreendidas nos jornais o Estado de S. Paulo e no Jornal da Tarde, assim como o aprimoramento da programação da rádio Eldorado.Na Agência Estado, empresa do grupo que patrocina o prêmio, Gertel destacou o lançamento de novos produtos e a modernização e reestruturação de outros, citando o AE Empresas e Setores, serviço de informações em tempo real dedicado ao mercado de capitais, e o AE-News, pioneiro e líder no Brasil em produção e distribuição de notícias e análises sobre o mercado financeiro.Nesse período, afirmou o executivo, a Agência Estado investiu na atualização tecnológica de seus serviços, ao mesmo tempo em que sua altamente especializada equipe de jornalistas continuou a receber treinamento constante.Sobre a premiação, o executivo disse que é motivo adicional de contentamento saber que as empresas premiadas se destacaram em um ano positivo para o mundo corporativo, "um ano de aumento de rentabilidade, um ano com muitas histórias de sucesso".Este texto foi atualizado às 12h31

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.