Lee Celano/Reuters
Lee Celano/Reuters

Agência Internacional de Energia vê alta na produção de petróleo no País

Para AIE, Brasil pode produzir este ano 2,89 milhões de barris por dia, com demanda de 3,15 milhões de barris/dia

Mateus Fagundes e Gabriel Bueno da Costa, O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2018 | 05h00

A Agência Internacional de Energia (AIE) elevou a previsão para a produção e a demanda de petróleo no Brasil. Em seu relatório mensal, divulgado nesta terça-feira, 13, a agência diz que a demanda do Brasil por petróleo deve passar dos 3,09 milhões de barris por dia (bpd) no ano passado para 3,15 milhões de barris diários este ano. Já a produção do País deve subir de 2,74 milhões de barris por dia no ano passado para 2,89 milhões de barris diários em 2018.

A AIE também elevou a estimativa de expansão da demanda global de petróleo este ano de 1,3 milhão de barris por dia para 1,4 milhão de barris, refletindo as expectativas de crescimento econômico mundial neste ano. A expansão da demanda prevista para o ano de 2018, porém, é menor que a projetada para 2017, que teria sido de aumento de 1,6 milhão de barris diários. “Retardam o crescimento da demanda em 2018 os preços mais altos do petróleo, a diminuição da necessidade da China por energia e as transações de combustíveis em países não pertencentes à OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que reúne os países mais ricos do mundo)”, avaliou a AIE.

A agência ponderou, no entanto, que embora a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) esteja comprometida em reduzir a exploração do óleo, há sinais de aumento de oferta, especialmente vindos dos Estados Unidos.

“Todos os indicadores sugerem que um crescimento rápido continuado nos Estados Unidos estão em perfeito alinhamento, como alta dos preços do barril do petróleo, aumento das perfurações e ampliação da produção nas áreas de xisto”, comentou a AIE, que projeta que o país possa ultrapassar a Rússia e a Arábia Saudita na extração de óleo.

Onda. Para a AIE, os produtores de xisto dos Estados Unidos desfrutam de uma segunda onda de crescimento por causa da redução dos custos de exploração. “O aumento da produção fora da Opep, principal nos EUA, pode superar o crescimento da demanda global”, diz.

Durante o mês de janeiro, a oferta global de petróleo caiu para 97,7 milhão de barris por dia na comparação com o mês anterior. Mas, em relação a janeiro de 2017, houve um aumento de 1,5 milhão de bpd. De acordo com a AIE, a produção de petróleo dos 14 membros da Opep ficou inalterada em 32,16 milhões de bpd no mês passado.

Em comentário sobre as perspectivas de valores, a AIE afirmou que os fundamentos neste começo de 2018 dão “menos apoio aos preços”. Ao mesmo tempo, a agência vê que o mercado tem sido muito dinâmico e pode mudar nos próximos meses, dada a crise na Venezuela e o dinamismo da economia global. “Como resultado, os preços podem se manter níveis recentes, mesmo com o aumento da produção dos EUA.” 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.