Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Agência Moody's, que rebaixou Petrobrás, é investigada nos EUA

Agência de classificação de risco teria concedido ratings positivos a ativos baseados em hipotecas, segundo o Departamento de Justiça americano

O Estado de S. Paulo

02 Fevereiro 2015 | 14h25

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos abriu uma investigação sobre a atuação da Moody's Investors Service no período que antecedeu a crise de 2008, afirmaram fontes próximas ao caso.

Na semana passada, a Moodys rebaixou todas as notas de classificação de risco da Petrobrás, por causa de "preocupações sobre investigações de corrupção". Foi o terceiro rebaixamento da empresa em quatro meses, com impacto nas ações da empresa.

O motivo da investigação nos EUA é que a agência de classificação de risco teria concedido ratings positivos a ativos baseados em hipotecas. A acusação é a mesma feita à outra agência, a Standard & Poor's, com quem o Departamento de Justiça está próximo de um acordo.

A investigação, entretanto, estaria em uma fase inicial, e não necessariamente acabaria em uma acusação.

Segundo essas fontes, agentes teriam se encontrado com diversos ex-executivos da Moody's nos últimos meses para discutir os critérios de avaliação desses ativos complexo, principalmente no período entre 2004 e 2007.

Naqueles anos, a Moody's e a S&P deram notas AAA para esses títulos, tornando-os elegíveis mesmo para investidores com perfil conservador. Quando o mercado imobiliário ruiu, perdas em investimentos relacionados a esses títulos ajudaram a aprofundar a crise.

Esta semana, o Departamento de Estado também pode anunciar um acordo de US$ 1,37 bilhão para encerrar a investigação sobre a S&P. (Dow Jones Newswires).

Mais conteúdo sobre:
Moody's

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.