Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Agência Nacional do Petróleo confirma alta do preço do álcool

Pesquisa de preços da Agência Nacional do Petróleo (ANP) confirmou a denúncia do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de São Paulo (Sincopetro) sobre os últimos aumentos no preço do álcool. De acordo com a pesquisa, o preço do álcool hidratado fechou o último mês de 2005 custando R$ 1,549 por litro, em média, nos postos brasileiros. O valor é 8,7% superior à média do primeiro mês do ano e 27,4% maior do que a mínima registrada no período, de R$ 1,215 por litro, em junho.A pesquisa de preços confirmou ainda que o preço do combustível disparou nas últimas semanas e vem puxando o preço da gasolina, que leva álcool anidro antes de ser vendida nos postos.A alta do preço do álcool é atribuída pelo mercado ao crescimento da demanda, provocado pelas grandes vendas de veículos bicombustíveis. Em dezembro, o valor de venda do produto pelas usinas ultrapassou R$ 1 pela primeira vez desde o início de 2003, quando o governo convocou os usineiros para tentar forçar uma redução nos preços. Na ocasião, houve um acordo para que o valor de R$ 1 por litro fosse estabelecido como teto para o preço do combustível.Segundo a pesquisa da ANP, apenas nas quatro semanas de dezembro, o álcool anidro subiu 7,2%. Na última semana do ano, o produto estava cotado a R$ 1,604 por litro, valor maior do que a média mensal, o que confirma a curva de alta no preço do combustível durante o mês. O valor representa 65% do preço médio da gasolina no período, de R$ 2,464 por litro, razão próxima do limite em que o álcool começa a perder competitividade em relação ao concorrente. Mistura com a gasolinaÉ consenso no mercado que, por render menos quilômetros por litro, o preço do álcool deve se situar entre 60% e 70% do preço da gasolina para garantir economia ao consumidor. Depois disso, é mais vantajoso usar o combustível derivado do petróleo.A gasolina, porém, também vem sentindo os efeitos da alta do álcool. Segundo a pesquisa da ANP, o combustível registrou alta de 0,6% entre a primeira e a última semana de dezembro, atingindo os R$ 2,464 por litro no final de 2005 - a média do mês foi de R$ 2,457 por litro. O valor é 8,3% superior à média registrada em janeiro e reflete, principalmente, o reajuste de 10% promovido pela Petrobrás em setembro. Novos aumentosMas os preços devem subir ainda mais esta semana. De acordo com o presidente do Sincopetro, José Alberto Paiva Gouvêa, os postos já começaram a receber, das distribuidoras, gasolina com valores entre R$ 0,03 e R$ 0,04 mais caros do que os vigentes no fim de 2005. A explicação das empresas é que estão repassando o aumento do preço do álcool anidro. "O consumidor, mais uma vez, vai ser prejudicado. Não temos como absorver esse aumento", reclamou o representante dos postos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.