Agência rebaixa perspectiva de banco envolvido em fraudes nos EUA

A agência de análise de risco Moody´s Investor Service rebaixou a perspectiva para todas as classificações de longo prazo do JP Morgan Chase & Co e de suas subsidiárias de "estável" para "negativa". A mudança na perspectiva reflete a preocupação da Moody´s quanto a qualidade dos ativos dentro da carteira da área de banco de investimentos do JP Morgan Chase e ocorre após as denúncias de ligação do banco com a fraude na Enron. "A concentração de risco de crédito pode levar ao aumento de despesas de crédito, pressionando potencialmente o lucro", afirma a agência.Segundo a nota da Moody´s, as preocupações estão concentradas nos setores problemáticos de telecomunicações, mídia e tecnologia, e dentro da indústria de energia. "A administração do JP Morgan Chase tem perseguido uma estratégia de alavancar sua franquia de banco comercial para construir sua posição na área de banco de investimentos. Essa estratégia está abaixo das expectativas, como evidenciado pelo desempenho de lucro relativamente fraco da área de banco de investimentos no segundo trimestre".Para a agência de classificação de risco, "os recentes problemas nos mercados financeiros, e a acentuada virada negativa nas atividades de atacado, a execução com sucesso de sua estratégia será ainda mais desafiadora".A Moody´s disse que "o JP Morgan Chase deve também sofrer prejuízos em sua imagem e reputação, assim como elevadas despesas legais e custos de acordos de litígio, resultado de seu papel na Enron e outros grandes defaults corporativos. Isso pode impedir o impulso dos negócios e a continuidade da lucratividade da área de banco de investimentos, mesmo quando o mercado se recuperar".A Moody´s disse que o banco tem ampla liqüidez. "Os riscos de liquidez, crédito e mercado de seus negócios derivativos também estão bem controlados. A agência também observou que o outros negócios do JP Morgan - varejo e administração de investimentos - ajudam a absorver a volatilidade dos lucros da área de banco de investimentos e capital de investimentos.

Agencia Estado,

25 de julho de 2002 | 16h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.