AGENDA GLOBAL-Confiança na Alemanha e moradias dos EUA são foco

Os mercados estarão atentos a umimportante índice alemão de confiança empresarial e a dados dosetor de moradias dos Estados Unidos nesta semana, para medir asaúde da economia global e o cenário dos juros nos dois ladosdo Atlântico. Diversos comentários de formuladores de política do BancoCentral Europeu (BCE), do Federal Reserve e do Banco daInglaterra também devem dar indicações sobre a direção dospreços dos empréstimos. Os mercados financeiros devem ser mais ativos na semana,após feriados nos EUA e no Japão terem reduzido o volume denegociações semana passada, além de trazer mais volatilidade. O primeiro indicador da agenda será o índice alemão deconfiança empresarial Ifo para novembro, que será divulgado namanhã de terça-feira. Analistas esperam que o índice recue para 103,3. Umamedição mais fraca pode aumentar apostas de que o BCE váeventualmente cortar a taxa básica de juro. Os mercados estão precificando uma chance de 25 por centode o BCE reduzir a taxa até junho próximo, e embora osformuladores de política monetária ainda estejam inquietossobre a pressão dos preços, analistas argumentam que o euroforte e uma desaceleração no crescimento devem ajudar a contera inflação. Mas a reposta do mercado ao Ifo pode ser limitada se osdados preliminares do núcleo de inflação ao consumidor naAlemanha, no mesmo dia, mostrarem uma aceleração. Analistas esperam que a prévia do índice de preços aoconsumidor da zona do euro, divulgado em 30 de novembro,registre alta de 2,7 por cento em outubro ante 2,6 por cento nomês anterior. Enquanto isso, operadores de câmbio observarão a reunião de27 e 28 de novembro entre o presidente do BCE, Jean-ClaudeTrichet, o chairman do Eurogroup, Jean-Claude Juncker, ocomissário da União Européia para Assuntos Monetários eEconômicos, Joaquin Almunia, e autoridades monetárias chinesas. Nos EUA, indicadores sobre o mercado imobiliário vão atrairas atenções na semana, com dados de vendas de casas existentesem 28 de novembro e números de vendas de casas novas em outubrono dia seguinte. Investidores já apostam em outro corte de 0,25 pontopercentual na taxa de juro do Fed na reunião de 11 de dezembro,o que levaria os preços dos empréstimos a 4,25 por cento aoano. Mais dados negativos para a economia devem elevar essasapostas. Comentários de autoridades do Fed como, Charles Plosser,Richard Fisher, Randall Kroszner e William Poole na semanapodem dar uma dica se estes palpites têm fundamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.