'Agenda precisa ser inclusiva'

"A questão mais importante é o rearranjo na agenda da educação. Ela precisa ser inclusiva e ter padrões de qualidade para competir com o Primeiro Mundo. Por mais que todos os garotos estejam entrando na escola, eles não permanecem. Hoje, a inclusão no sistema educacional é reduzir a taxa de repetência e evasão de forma vertiginosa para os garotos concluírem o ciclo completo. A outra coisa tem a ver com o Bolsa Família. Apesar da contribuição relativa do programa ser menor do que a do salário mínimo para a redução da desigualdade, ele tem uma plataforma em potencial. Na medida que se constituiu de forma rigorosa esse cadastro único, é possível fazer a ponte com o médio prazo e criar uma plataforma efetiva de coordenação das políticas públicas focalizadas para reduzir a desigualdade e não só pobreza." / L.G.G.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.