Agentes de viagem de São Paulo protestam contra Gol

A regional São Paulo da Associação Brasileira dos Agentes de Viagem (Abav) decidiu aderir à sugestão de protesto feita pela Abav nacional de protestar contra a decisão da Gol. A aérea reduziu o porcentual das comissões pagas aos agentes de viagem para 7%, nos vôos domésticos, e 6% nos vôos internacionais, ante 10% pagos anteriormente. Na próxima terça-feira, as mais de 600 agências de viagens associadas à entidade não venderão passagens da companhia.A posição da Abav de São Paulo ganhou ainda o apoio da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), do Fórum das Agências de Viagens Especializadas em Contas Comerciais (Favecc), da Federação Nacional de Turismo (Fenactur), do Sindicato das Empresas de Turismo no Estado de São Paulo (Sindetur-SP) e da Associação das Empresas Administradoras de Viagens de Negócios do Brasil (TMC Brasil).Em comunicado à imprensa, as entidades dizem que consideram inaceitáveis os argumentos da Gol para a anunciada redução das comissões e atacam dizendo que falta transparência na composição da planilha de tarifas da companhia aérea. "A prática de tarifas médias estão longe de serem low fare (baixo custo)", afirmam. A lista de reclamações cita ainda que a Gol não divulga a disponibilidade de assentos das suas promoções de R$ 1,00 e que a companhia retarda a saída de seus vôos, para aumentar seu aproveitamento.As entidades afirmam que a adoção dessa progressiva redução de comissões significa, na verdade, a extinção da remuneração das agências de turismo, o que acarretará na demissão de milhares de funcionários, a redução dos pontos de atendimento e venda aos consumidores, além do congestionamento e estrangulamento do portal da Gol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.