AGF oferece PGBL atrelado ao dólar

A AGF Brasil Seguros criou uma modalidade de PGBL (Programa Gerador de Benefícios Livres) voltada a investidores que buscam proteção em dólar, alocando os seus recursos no fundo D100. O produto é composto por títulos públicos federais (BCN, LTN, etc), títulos privados (CDB e debêntures) e utiliza o mercado de derivativos - futuros, swap e opções - para proporcionar "hedge" nas operações.A taxa de administração anual do fundo D100 é 2,5%. O prazo de carência para resgate é de 60 dias e a aplicação dos recursos é flexível: o participante pode realizar contribuições conforme a sua disponibilidade, além de aportes de capital em qualquer momento. As contribuições devem ser de no mínimo R$ 120,00 e podem ser dedutíveis até o limite de 12% da renda anual do participante. Entretanto, o imposto de renda incide no resgate do fundo. A modalidade de recebimento dos benefícios também pode ser determinada pelo participante. As alternativas são o recebimento do fundo à vista, o recebimento de parte do fundo à vista e o restante em forma de renda e, ainda, a conversão total do fundo em renda. Caso a opção seja pelo benefício em forma de renda, ela poderá ser temporária ou vitalícia. Até o final do contrato, as opções podem ser revistas pelo titular do plano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.