Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

''Agora, vivo das operações na Bolsa''

Há dois anos, Renato Sá começou a investir em bolsa de valores. Há, um, depois de fazer um curso para formar operadores na corretora Interfloat, decidiu trocar o emprego na área de informática para viver das operações com ações.

Yolanda Fordelone, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2011 | 00h00

"No começo, quando utilizava o home broker, tudo o que comprava subia. Passei a sentir uma necessidade de traçar estratégias", conta, ao dizer que utiliza o algoritmo há cerca de seis meses, desde quando a corretora passou a oferecer a opção.

O investidor diz ter saído do emprego para ter mais liberdade de tempo na sua rotina. Para ele, a principal vantagem está em programar melhor as ordens. "Tira o emocional da jogada. Você não opera sob a pressão de ter de tomar uma decisão rápida."

Renato, que vai à sede da corretora entre segunda-feira e sexta-feira, chega a emitir 40 ordens de compra e venda em dias mais movimentados. "Agora estou estudando o mercado de opções para começar a utilizá-lo também", comenta.

Segundo ele, o preparo e o estudo são fundamentais, mas a ferramenta não é arriscada. "É para quem gosta de ser calculista, traçar a possibilidade de ganho e limitar a perda." / (Mais informações no blog No Azul: blogs.estadao.com.br/no-azul)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.