Agricultores familiares realizam atos no Sul

Agricultores familiares realizam atos nesta quarta-feira no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná para reivindicar garantia de preços mínimos e pressionar por medidas para o segmento no próximo plano de safra. O diretor da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetrafsul), Eloir Griseli, lembrou que os pequenos produtores reivindicam R$ 12 bilhões no plano de safra 2006/07. O governo federal sinalizou com um possível orçamento de R$ 10 bilhões, ante os R$ 9 bilhões previstos no plano anterior.A pauta de medidas foi entregue ao Ministério do Desenvolvimento Agrário na semana passada à Casa Civil, em Brasília. Ao mesmo tempo, os agricultores familiares querem garantir ações de âmbito estadual, como o apoio dos governos ao seguro agrícola e investimento em programas que gerem renda ao setor, informou o coordenador da Fetrafsul em Santa Catarina, Dirceu Dresch. No Rio Grande do Sul, os produtores pedem também isenção de ICMS sobre o leite.Outro pedido ao governo federal é o subsídio dos empréstimos de custeio, que seria uma forma de compensar a queda de preços, explicou Griseli. Eles reivindicam corte de 70% no Pronaf C (produtores com renda bruta entre R$ 2 mil e R$ 14 mil), 40% no D (com renda superior a R$ 14 mil e inferior a R4 40 mil) e 20% no E (produtores com renda entre R4 40 mil e R$ 60 mil). Os atos ocorrem em Sarandi, Erechim, Três Passos e Lagoa Vermelha, no Rio Grande do Sul, Chapecó e Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina, e Marmeleiro, no Paraná.

Agencia Estado,

03 de maio de 2006 | 16h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.