André Dusek/ Estadão
André Dusek/ Estadão

Agricultura interdita mais três frigoríficos da Carne Fraca

Pasta já havia paralisado atividades de outras três plantas investigadas pela Polícia Federal

Reuters

27 de março de 2017 | 17h40

O Ministério da Agricultura informou nesta segunda-feira, 27, que mais três frigoríficos paranaenses foram interditados como consequência das investigações da operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

As novas interdições foram feitas em unidade da empresa Souza Ramos, em Colombo (PR); da Indústria de Laticínios SSPMA, em Sapopemba (PR); e da Fábrica de Farinha de Carnes Castro, em Castro (PR).

Além das três novas interdições, o Ministério da Agricultura já tinha paralisado atividades de duas unidades da Peccin, uma em Curitiba (PR) e outra em Jaraguá do Sul (SC), e uma da BRF , em Mineiros (GO). 

A Secretaria Nacional do Consumidor, órgão vinculado ao Ministério da Justiça, determinou hoje o recall de produtos de uma planta da Peccin em Jaraguá do Sul (SC). Na semana passada, o órgão já havia se manifestado pelo recolhimento de carnes de outra unidade da Peccin em Curitiba (PR), e dos frigoríficos Souza Ramos, em Colombo (PR), e Transmeat, em Balsa Nova (PR).

O ministério não deu mais detalhes sobre as novas interdições, mas afirmou que análises sobre o restante dos 21 frigoríficos citados na operação Carne Fraca prossegue. 

No sábado, China, Egito e Chile anunciaram a reabertura de seus mercados para a importação de carne brasileira, movimentos que foram comemorados pelo governo brasileiro, que se mobilizou nos últimos dias para tentar diminuir o dano às exportações após o escândalo de propina envolvendo a fiscalização dos produtos no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.