Agricultura liderou criação de empregos em junho

A agricultura foi o setor que mais gerou empregos com carteira assinada em junho, segundo dados do Ministério do Trabalho divulgados hoje. Foram criadas no campo 75.227 vagas, com destaque para o cultivo de café (21.765 postos) e cultivo de frutas cítricas (13.301 postos). "Minas Gerais, São Paulo e um pouco de Centro-Oeste foram os principais responsáveis", avaliou o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, durante entrevista coletiva.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

19 de julho de 2011 | 14h53

Serviços foi o segundo setor que mais abriu vagas com carteira assinada, atingindo 53.543 novos postos no mês passado. Este é o terceiro melhor resultado para o segmento e merecem ênfase as áreas de Serviços de Alojamento e Alimentação (21.864 novos postos) e Serviços Médicos e Odontológicos (9.132 novos postos).

A Construção Civil foi a responsável pela geração de 30.531 postos de trabalho, o segundo melhor resultado para o mês. Já o comércio criou 29.967 vagas com carteira assinada no mês passado, o terceiro melhor para junho. A indústria da transformação injetou 22.618 novas pessoas no mercado de trabalho, já descontando as demissões. A Extrativa Mineral, apesar de ter criado apenas 1.752 postos, obteve o recorde para o mês em questão.

Tudo o que sabemos sobre:
trabalhoempregojunhoCagedagricultura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.