Agronegócio deve exportar US$ 27,5 bilhões este ano

As exportações brasileiras do agronegócio devem totalizar US$ 27,5 bilhões em 2003, o que significaria 9,7% a mais em relação aos US$ 24,838 bilhões registrados em 2002. Para as importações do agronegócio, a expectativa é que elas somarão US$ 4,75 bilhões. Com isso, o saldo da balança comercial do setor poderá fechar o ano em US$ 22,5 bilhões, 10% a mais que os US$ 20,347 milhões de 2002, segundo dados divulgados hoje pelo secretário de produção e comercialização do ministério da Agricultura, Linneu Costa Lima."O resultado deste ano será influenciado principalmente pelo complexo soja, mas não só por ele", afirmou o diretor do departamento do comercialização da secretaria de produção e comercialização do ministério da Agricultura, Amilcar Gramacho. O governo também acredita em aumento das exportações de carnes, couro, papel e celulose, entre outros.Gramacho lembrou que o açúcar - que apresentou bom resultado de exportação em janeiro - não deve ter crescimento no volume embarcado nesse ano. "Em termos de volume, as exportações de açúcar devem cair, considerando o acordo fechado com o governo recentemente para garantir o abastecimento interno de álcool", completou, referindo-se ao acordo que permitiu a redução de 25% para 20% do porcentual de álcool anidro no gasolina.Considerando as estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e entidades do setor privado para a produção de grãos, somente soja e os derivados podem contribuir com um incremento das receitas de exportação de US$ 1,2 bilhão.As exportações do agronegócio cresceram 15,12% entre 1998 e 2002, passando de US$ 21,575 bilhões para US$ 24,838 bilhões. "Nos últimos cinco anos, o volume físico embarcado cresceu cerca de 10% ao ano", disse Gramacho. No mesmo período, as importações do setor agrícola recuam 44,59%, de US$ 8,106 bilhões em 1998 para US$ 4,491 bilhões no ano passado."Agora as importações agrícolas estão num patamar que consideramos difícil reverter. Boa parte da previsão de importação para este ano é de compras do Mercosul", afirmou Gramacho, referindo-se às compras de leite, trigo, algodão e borracha natural.JaneiroNo mês passado, as exportações do agronegócio somaram US$ 1,969 bilhão, valor recorde para o período. Em relação ao mesmo mês de 2002, houve incremento de 32,6% no valor exportado. O complexo soja teve um aumento importante de exportação, chegando a 87% em relação a janeiro do ano passado, lembrou Linneu Costa Lima, explicando que o Brasil ainda exporta o saldo de uma boa safra.Nos últimos 12 meses - entre fevereiro de 2002 e janeiro de 2003 - o valor total das exportações do complexo soja somou US$ 6,174 bilhões, 18,5% acima do verificado nos 12 meses anteriores. Gramacho destacou o desempenho positivo dos registros de exportação de óleo de soja bruto, cujo valor aumentou 88% no período (de US$ 406 milhões para US$ 764 milhões milhões). "Especificamente no item óleo de soja, o Brasil exportou 37% a mais em volume e 37% de aumento no preço do produto no mercado externo", afirmou.No mês de janeiro, as exportações de carnes renderam US$ 236,914 milhões, 26,9% acima dos US$ 186,767 milhões em igual mês de 2002. O resultado foi consequência do significativo aumento do volume exportado em todos os grupos, o que compensou a queda nos preços. Nesse grupo, destacaram-se as exportações de carne bovina "in natura", frango "in natura" e suíno, cujos volumes exportados no mês cresceram 63,3%, 49,3% e 134,7% respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.