Agronegócio elogia terminal ferroviário inaugurado por Lula

O presidente da Associação Brasileira do Agribusiness (Abag), Carlo Lovatelli, elogiou o Terminal Ferroviário de Alto Araguaia (MT), inaugurado hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas disse que ele não resolve todos os problemas de logística da região. "O terminal é mais um passo importante para que os agricultores possam escoar sua produção na região central do País, mas ainda não equaciona o entrave logístico enfrentado pelo setor", disse ele, que acompanhou o presidente na inauguração. Lovatelli afirmou que o custo do frete tem prejudicado muito os agricultores. "Os fretes estão reduzindo as margens da indústria. Na comparação da safra 2001/02 com 2002/03, o aumento do frete em dólar foi de 50% e totalmente arcado pelas indústrias", disse.Segundo ele, o Plano Nacional de Reestruturação de Rodovias quando for totalmente executado poderá reduzir o custo do frete da soja entre US$ 5 a US$ 10 por tonelada. "Precisamos de um rearranjo do setor, com direito de passagem nas ferrovias e a construção de um ferroanel em São Paulo, para escoarmos a produção pelo Porto de Santos mais rapidamente", disse.Lovatelli disse também que os levantamentos mais recentes feitos pela Abag indicam que a velocidade média dos caminhões caiu em torno de 40%, por causa das precárias condições das estradas. O executivo disse que até o momento o governo Lula tem se mostrado sensível pelo tema e o ministro dos transportes, Anderson Adauto, já discute com o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, quais áreas deverão merecer prioridade na retomada dos investimentos federais em infra-estrutura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.